17 fevereiro 2013

Treinamento em Tecnologia de Aplicação: AGRINVEST - Balsas - Maranhão.


Tecnologia de Aplicação Aérea e Terrestre

Agrinvest Brasil S.A. - Ridgefield Capital

Balsas - Maranhão


Engº Agrº Manoel Ibrain Lobo Junior .'.
Consultor em Tecnologia de Aplicação
Auditor GlobalGAP IFA
lobo@pulverizador.com.br





Treinamento teórico e prático em tecnologia de aplicação aérea e terrestre realizado para a equipe técnica da conceituada empresa Agrinvest Brasil S.A. - Ridgefield Capital, em Balsas (Maranhão). 

Participaram também do treinamento em tecnologia de aplicação aérea e terrestre na Agrinvest, conceituadas empresas prestadoras de serviços de aplicação aérea e terrestre e outros importantes grupos agrícolas da região.



 



Conteúdo Programático Teórico: 

1) Princípios básicos e conceitos gerais: Avaliação, regulagem e calibração de pulverizadores: etapas, pressão, volume, velocidade, etc. Definição da  máquina de pulverização: barras, tanques, filtros, bombas e válvulas. 

2) Dinâmica das gotas de pulverização: Relação: volume de aplicação, tamanho de gota e cobertura sobre o alvo. 

3) Erros e perdas nas pulverizações (limitantes meteorológicos, preparo da calda, etc.): Deriva - conceito e definição. Estratégias para redução de erros e da deriva. 

4) Parâmetros meteorológicos para a aplicação de agroquímicos: Temperatura, umidade relativa e rajadas de vento. Inversão térmica e correntes de convecção. 

5) Bicos hidráulicos de pulverização: Pontas de pulverização: classificação e seleção. Escolha da ponta em função do tipo de produto, técnica de aplicação e alvo biológico. 

6) Qualidade da água nas aplicações de agroquímicos: Controle do pH, dureza e estabilidade fisico-química da água no preparo da calda e durante as pulverizações. Aditivos nas pulverizações: Classificação dos modos de ação (Adjuvantes, Surfactantes e Umectantes). Análise visual dos efeitos: espalhante, aderente, anti-evaporante, redutor de pH, controle da espuma, dentre outros. 

7) Logística e planejamento operacional: Determinação do rendimento dos pulverizadores. Determinação da eficácia operacional. 

8) Preparo da calda e descontaminação de pulverizadores: Ordem seqüencial das formulações dos agroquímicos na pré-mistura da calda. Efeitos da mistura nas pulverizações (Aditivos, Sinérgicos e Antagônicos). 

9) Segurança nas aplicações de agroquímicos e adjuvantes de calda: Equipamentos de Proteção Individual (EPI). Conceitos em "Boas Práticas nas Pulverizações".







Conteúdo Programático Prático (Demonstração em Campo):

1) Demonstração de regulagem e calibração em campo de pulverizadores tratorizados e autopropelidos (etapas e procedimentos para a avaliação). Avaliação qualitativa e quantitativa dos sistemas de pulverização e componentes de barra dos pulverizadores.

2) Demonstração prática de diferentes tipos de pontas de pulverização:
- Pontas de pulverização para área total: pontas com tecnologia de  indução de ar (pontas venturi), pontas de uso ampliado, pontas de baixa e alta deriva, etc.
- Pontas de pulverização para pingentes (aplicação dirigida): pontas de impacto/deflexão, pontas de grande ângulo, etc.

3) Testes de deposição de gotas em papéis sensíveis à água objetivando a análise visual da densidade de gotas em diferentes volumes de aplicação para pulverizadores tratorizados e autopropelidos.
3.1) Demonstração de pontas com indução de ar aplicando em baixo volume: < 50 litros/ha;
3.2) Demonstração de pontas com indução de ar aplicando em médio volume: entre 50 a 100 litros/ha;
3.3) Demonstração de pontas com indução de ar aplicando em alto volume: > 100 litros/ha.

Equipamentos a serem utilizados durante os trabalhos de campo: 

a) Fluxômetro manual e eletrônico (calibrador SpotON) para a avaliação da vazão dos bicos - avaliação do coeficiente de variação (limite: < 6%-10%). 

b) Kit manômetro de bicos - permite avaliar a pressão do pulverizador no momento de liberação das gotas, objetivando monitorar/identificar perdas de pressão no sistema. 

c) Papéis hidro-sensíveis - determinação dos tamanhos e da homogeneidade das gotas produzidas durante as pulverizações. 

d) Termo-Higro-Anemômetro para o monitoramento das condições meteorológicas no momento das pulverizações.




Os testes de pontas de pulverização objetivando a redução do volume de calda e o controle da deriva nas pulverizações são "sempre" realizados nas horas mais adversas do dia, ou seja, com temperaturas altas e baixa umidade relativa do ar.

O desenvolvimento de novas técnicas de aplicação de agroquímicos "mais eficientes" e com menos perdas nesses horários adversos possibilita a segurança necessária para toda a equipe operacional desenvolver os trabalhos de controle químico com total segurança e tranquilidade, em qualquer condição meteorológica.





Avaliação da vazão dos bicos de pulverização durante os testes de seleção de pontas objetivando a redução do volume nas aplicações de herbicidas em pré e pós emergência, inseticidas e fungicidas.






Avaliação da Qualidade das Aplicações Aéreas em Baixo Volume

Determinação das faixas de aplicação "Real e Efetiva" durante simulações de trabalhos aéreos com o avião agrícola Air Tractor 502 (AT 502), equipado com bicos hidráulicos defletores CP.




Desenvolvimento de novas técnicas e tecnologias para as aplicações aéreas de agroquímicos e adjuvantes de calda em baixo volume (12 a 30 litros/ha) em condições extremamente adversas de temperaturas altas (acima de 35 graus), baixa umidade relativa do ar (abaixo de 50%) e rajadas de vento (acima de 10 km/h).






Avaliação da qualidade das aplicações aéreas realizadas pela competente e capacitada equipe técnica da conceituada empresa GLOBO AVIAÇÃO AGRÍCOLA. 








Briefing com o Comandante do AT-502 e com a equipe técnica da empresa Globo Aviação Agrícola objetivando o planejamento dos testes de aplicação aérea em baixo volume, em condições meteorológicas adversas, antes do início dos trabalhos práticos em campo.






O avançado avião agrícola Air Tractor 502, de propriedade da conceituada empresa GLOBO AVIAÇÃO AGRÍCOLA LTDA., equipado com barras e bicos hidráulicos CP Nozzles, aplicando volumes entre 12 a 30 litros por hectare, em faixas efetivas de 26 metros.







Nas fotos abaixo, durante os trabalhos de aplicação aérea de agroquímicos e adjuvantes, as equipes técnica e comercial da empresa Agrinvest avaliam as deposições de gotas nos papeis sensíveis à água e óleo, durante os testes de determinação das faixas de aplicação "Real e Efetiva".







Nas fotos abaixo o pulverizador autopropelido Uniport 2000 de propriedade da conceituada empresa aplicadora terrestre AGROMARCHI, aplicando baixos e médios volumes de calda (entre 70 a 100 litros/ha), em velocidades operacionais entre 20 a 22 km/h.






Pontas de Pulverização Avaliadas:

Ponta KGF RDA 11001, 110015 e 11002 (Jato Plano Simples Venturi)
Ponta KGF RDAD 11001, 110015 e 11002 (Jato Plano Duplo Venturi)










Agradecimentos especiais aos competentes profissionais das empresas Agrinvest, Agromarchi e Globo Aviação Agrícola, por toda a atenção e colaboração durante os treinamentos teóricos e práticos. 













Informações Profissionais:

Manoel Ibrain Lobo Jr .'. é Engenheiro Agrônomo, consultor em tecnologia de aplicação de agroquímicos, ministrando cursos, treinamentos, palestras e realizando avaliações de pulverizadores autopropelidos, pulverizadores tratorizados, turbo-atomizadores e bicos de pulverização para revendas agropecuárias, cooperativas agrícolas, usinas de cana-de-açúcar e outras empresas da área agrícola.

Acesse: www.scribd.com/pulverizador

http://www.linkedin.com/pub/manoel-ibrain-lobo-junior/24/5b5/a33


PULVERIZADOR - COPYRIGHT 2012

Todos os direitos autorais sobre as marcas, obras ou criações de qualquer natureza disponibilizadas neste site, pertencem ao Engenheiro Agrônomo Manoel Ibrain Lobo Jr, idealizador dos sites www.pulverizador.com.br , www.scribd.com/pulverizador e www.pulverizador.blogspot.com ou a terceiros que autorizaram o uso de sua propriedade intelectual. Sendo assim, é terminantemente vedada a distribuição, representação, publicação, uso comercial e/ou utilização de tais materiais, no todo ou em parte, sem a prévia e expressa autorização do Engenheiro Agrônomo Manoel Ibrain Lobo Junior. A violação destes direitos é crime, e seu infrator está sujeito às penalidades legais previstas nas Leis 9.610/98 e 9.279/96 e no art. 184 do Código Penal Brasileiro, bem como ao pagamento de indenização pelos prejuízos causados.

11 fevereiro 2013

Treinamento em Tecnologia de Aplicação: BASF - Clube Amigos da Terra - Coopercitrus (SP).


Treinamento em Tecnologia de Aplicação de Agroquímicos e Adjuvantes de Calda


Coopercitrus - BASF - Clube Amigos da Terra

Fazenda Cantareira - Pirassununga - SP.


Manoel Ibrain Lobo Junior
Engenheiro Agrônomo
Consultor em Tecnologia de Aplicação
Auditor GlobalGAP IFA


O treinamento em tecnologia de aplicação ministrado para produtores cooperados da conceituada Cooperativa Coopercitrus, clientes e profissionais da empresa BASF, participantes do Grupo Clube Amigos da Terra na Fazenda Cantareira (Pirassununga - São Paulo),  objetivou a capacitação desses profissionais da área agrícola para a correta prática da avaliação, regulagem e calibração dos pulverizadores tratorizados, autopropelidos e seleção de pontas de pulverização e tamanhos de gotas para as aplicações de herbicidas, inseticidas e fungicidas.





Profissionais da Basf, Cooperativa Coopercitrus e produtores participantes do treinamento:

Douglas Bottino (Assistente Técnico Comercial - BASF)
Rodrigo Consoni (Agrônomo)
Orlando Pereira de Godoy Neto (Proprietário)
Paulo Mello (Representante Comercial)
Gustavo Pereira de Godoy (Proprietário)
Veridiano Pozzi (Proprietário)
Marcos José Capodifoglio (Proprietário)
Leilson Ricardo Pavão Bichoffe (Proprietário)
Alessandro Alziro Saidel (Proprietário)
Jairo Natalino Bichoffe (Proprietário)
Ricardo Crestana (Proprietário - Fazenda Cantareira)
Carlos Fernando Conti (Representante Comercial) 
Valmir Rogério Martins (Representante Comercial)
Fernando Antonio Baldin (Proprietário)
Norberto Pereira da Silva (Proprietário)
Leandro Oczkovski (Representante Comercial)
Luciano G. da Cruz (Funcionário - Fazenda Cantareira)
Marcos Fantinato (Proprietário)
Paulo R. Consoni (Proprietário)
Carlos André Bonganha (Gerente - Cooperativa Coopercitrus)
Ana Gabriella A. Gregório (Estagiária)
Adilson Pugini (Funcionário - Fazenda Cantareira)
Lourival Pugini (Funcionário - Fazenda Cantareira)



Determinação da velocidade operacional e do volume de aplicação para o pulverizador tratorizado montado.





Avaliação, regulagem e calibração do pulverizador tratorizado montado para os trabalhos de aplicação.

Os profissionais da Fazenda Cantareira, antes do início dos testes de pulverização em campo, realizaram a devida e correta descontaminação (tanque, barras, bicos, filtros, dentre outros componentes) do pulverizador, com produtos apropriados e indicados para a total neutralização dos agroquímicos, promovendo a total segurança da equipe operacional e do meio ambiente. 




Briefing com os produtores do "Clube Amigos da Terra" e com as equipes técnicas da BASF e da Cooperativa Coopercitrus objetivando o planejamento dos testes de redução de volume, antes do início dos trabalhos práticos em campo.






Foram realizadas demonstrações de pontas de pulverização com indução de ar (sistema venturi) e pontas com jato tipo cone vazio que produzem gotas (finas e muito finas) que possibilitarão melhor distribuição e maior penetração das gotas nas partes internas das plantas (terço inferior), com o mínimo de perdas por evaporação e deriva.



Pontas de Pulverização Avaliadas:

Ponta KGF RDA 11001, 110015 e 11002 (Jato Plano Simples Venturi);

Ponta KGF RDAD 11001, 110015 e 11002 (Jato Plano Duplo Venturi).







Posicionamento dos coletores de gotas e papeís sensíveis à água utilizados durante os testes de deposição de gotas. 





Foram realizadas demonstrações de pontas de pulverização com indução de ar (sistema venturi de segunda geração) e pontas com jato tipo cone vazio que produzem gotas (finas e muito finas) que possibilitarão melhor distribuição e maior penetração das gotas nas partes internas das plantas (terço inferior), com o mínimo de perdas por evaporação e deriva.




Avaliação de deposição de gotas, distribuição e penetração nas folhas do baixeiro das plantas (terço inferior), durante aplicações em volumes entre 100 e 150 litros por hectare, objetivando o controle de doenças fúngicas e insetos no final do ciclo da cultura.



Avaliação em campo de diferentes marcas de "Adjuvantes de Calda" para as aplicações de agroquímicos em baixos volumes. Avaliação e demonstração dos efeitos de redução de deriva (e evaporação) nas pulverizações em condições meteorológicas extremamente adversas.









Agradecimentos especiais aos competentes profissionais da empresa BASF, Cooperativa Coopercitrus (Pirassununga - São Paulo) e aos produtores participantes do Clube Amigos da Terra, por toda a atenção e colaboração durante os trabalhos realizados na Fazenda Cantareira (SP).

Agradecimentos especiais ao Engenheiro Agrônomo Ricardo Crestana, proprietário da conceituada Fazenda Cantareira, pela pronta atenção em disponibilizar seus equipamentos e toda a estrutura operacional de aplicação para a realização dos trabalhos em campo.

Agradecimentos ao Sr. Carlos André Bonganha, Gerente da Cooperativa Coopercitrus, por toda a atenção e confiança durante o treinamento em tecnologia de aplicação.

Agradecimentos ao competente profissional Douglas Bottino, Assistente Técnico Comercial BASF (Araras - SP), pela grande colaboração durante os trabalhos teóricos e práticos realizados na Cooperativa Coopercitrus e na Fazenda Cantareira.





Informações Profissionais:

Manoel Ibrain Lobo Jr .'. é Engenheiro Agrônomo, consultor em tecnologia de aplicação de agroquímicos, ministrando cursos, treinamentos, palestras e realizando avaliações de pulverizadores autopropelidos, pulverizadores tratorizados, turbo-atomizadores e bicos de pulverização para revendas agropecuárias, cooperativas agrícolas, usinas de cana-de-açúcar e outras empresas da área agrícola.

Acesse: www.scribd.com/pulverizador

http://www.linkedin.com/pub/manoel-ibrain-lobo-junior/24/5b5/a33


PULVERIZADOR - COPYRIGHT 2013

Todos os direitos autorais sobre as marcas, obras ou criações de qualquer natureza disponibilizadas neste site, pertencem ao Engenheiro Agrônomo Manoel Ibrain Lobo Jr, idealizador dos sites www.pulverizador.com.br , www.scribd.com/pulverizador e www.pulverizador.blogspot.com ou a terceiros que autorizaram o uso de sua propriedade intelectual. Sendo assim, é terminantemente vedada a distribuição, representação, publicação, uso comercial e/ou utilização de tais materiais, no todo ou em parte, sem a prévia e expressa autorização do Engenheiro Agrônomo Manoel Ibrain Lobo Junior. A violação destes direitos é crime, e seu infrator está sujeito às penalidades legais previstas nas Leis 9.610/98 e 9.279/96 e no art. 184 do Código Penal Brasileiro, bem como ao pagamento de indenização pelos prejuízos causados.